Copa: Em busca de uma vaga na finalíssima seleção brasileira encara os hermanos - Cannes News

AUDIO

terça-feira, 2 de julho de 2019

Copa: Em busca de uma vaga na finalíssima seleção brasileira encara os hermanos


O clássico Brasil x Argentina pode ser traduzido por pressão, independentemente da situação das equipes no momento em que ocorre o confronto. Mas esta semifinal de Copa América, no Mineirão, potencializa a palavra sobre as duas equipes. No Brasil, Tite tenta encaminhar sua primeira final e evitar qualquer possibilidade de crise que questione seu cargo. Entre os argentinos é mais uma chance de que um dos grandes nomes da história, Lionel Messi, conquiste uma taça com a camisa da seleção.

Presidente da CBF eleito em 2018 e que tomou posse em abril, Rogério Caboclo já garantiu que Tite fica, não importa o que aconteça na Copa América -- nos bastidores da confederação é uma certeza muito mais por falta de opções para uma troca do que por convicção de que o trabalho é insubstituível. A chegada até a semifinal aliviou uma pressão que se daria em caso de eliminação mais precoce, mas há preocupação em perder do maior rival e como será a repercussão.

O último título do Brasil com a seleção principal foi em 2013, na Copa das Confederações, um ano antes da Copa-2014 e, claro, da derrota de 7 a 1 na semifinal daquele torneio. No Mineirão. O palco da tragédia em 2014 era um fantasma que parecia que perseguiria a seleção por alguns anos, mas foi Tite que fez questão de encerrar, em parte ao menos, o trauma ao marcar para Belo Horizonte jogo das eliminatórias para a Copa 2018, em novembro de 2016, justamente contra a Argentina. Um 3 a 0, fora o baile.

Quase unanimidade até a Copa do Mundo da Rússia, Tite começou a receber críticas mesmo com resultados convincentes: até agora só perdeu duas vezes à frente da seleção, em 40 partidas, nenhuma depois do Mundial -- e tem até uma vitória sobre a Argentina após a Copa, 1 a 0 em jogo realizado na Arábia Saudita. Mesmo assim as atuações não foram tão convincentes, e mesmo nesta Copa América empates sem gol contra Venezuela e Paraguai geraram desconfiança. "Estamos com ajustes no meio de campo, na forma de jogar. Requer tempo", disse o treinador.

Do lado argentino há uma crise há anos que só aumentaria em caso de insucesso na noite desta terça. Lionel Messi, por exemplo, já ganhou o prêmio de melhor do mundo por cinco vezes, mas não tem sucesso na seleção. Na Copa-2014 e nas duas últimas Copas América perdeu a final, aumentando o enredo de que é um gênio no Barcelona, mas empaca na seleção.

A vaga para a final vai passar por esses setores das duas seleções. E a pressão sobre os treinadores também.

FICHA TÉCNICA:

BRASIL X ARGENTINA

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data/Hora: 2 de julho de 2019, às 21h30

Árbitro: Roddy Zambrano (Equador)
Assistentes: Christian Lescano e Byron Romero (ambos do Equador) VAR: Leodán González (Uruguai)

BRASIL: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís (Alex Sandro); Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho; Gabriel Jesus, Everton e Roberto Firmino. Técnico: Tite.

ARGENTINA: Franco Armani, Juan Foyth, Germán Pezzella, Nicolás Otamendi e Nico Tagliafico; Leandro Paredes, Rodrigo de Paul e Marcos Acuña; Lionel Messi, Sergio Agüero e Lautaro Martínez. Técnico: Lionel Scaloni


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.