Ex-Secretário de Turismo De Canavieiras Fala ao site “Sul Bahia Notícias” - Cannes News

AUDIO

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Ex-Secretário de Turismo De Canavieiras Fala ao site “Sul Bahia Notícias”

Em um bate papo, durante visita à capital do Estado, Fernando Volpi falou sobre sua passagem à frente do turismo de Canavieiras, seu mandato como presidente da Câmara do Turismo da Costa do Cacau, e nos fez revelações surpreendentes, em relação à sua atuação política em 2020.
                  Ex-secretário fala com exclusividade ao site SUL BAHIA NOTÍCIAS


Desde menino sempre procurei tirar o melhor proveito das oportunidades que Deus colocava diante de meu discernimento e foi assim que superei muitas dificuldades até me estabilizar nesta primeira plataforma rumo a minha ascensão profissional. Portanto,  não podia deixar de auferir dividendos do casual encontro com Fernando Volpi em recente seminário realizado em Salvador sobre o tema "Gestão de Oportunidades". 
Afinal, eu não estava apenas diante de uma oportunidade. Eu estava diante de uma inesgotável fonte de informações, de um  polêmico ex-agente público e político do governo emedebista de Canavieiras de 2013 a 2016 cuja atuação até hoje suscita comentários que vão de elogios a críticas ácidas em proporções que lhe são justas e favoráveis.  Não há um único canavieirense que não se lembre de Fernando Volpi com algo a acrescentar, a revelar, a desabafar, a descarregar, a surpreender e, sobretudo a agradecer. Ele afirma que "foi um polvo num aquário de carpas coloridas entre avulsas e ariscas tainhas cintilantes e -  por que não dizer ? - algumas traíras extraviadas de seu habitat". 
A entrevista com Fernando Volpi, ex-secretário de Turismo do Governo Almir Melo e ex-presidente da Câmara de Turismo Costa do Cacau num polêmico mandato tampão, aconteceu na manhã seguinte no hotel onde se hospedara em Ondina,   aqui reproduzida na íntegra e pré-autorizada também na íntegra e sem revisão pelo entrevistado.

Anderson Souza - Jornalista

Sul Bahia Notícias: Fernando Volpi, primeiramente, obrigado por nos conceder essa entrevista, mas eu gostaria de começar relembrando um fato que agitou as redes sociais aqui em nossa região nos últimos dias. Recentemente, através de uma rede social, o atual prefeito de Canavieiras o taxou de “oportunista”, porém fontes seguras nos revelaram que em 2016, quando você ainda era Secretário de Turismo de Canavieiras na gestão Almir Mello, o prefeito eleito para o quadriênio 2017/2020 o convidou par assumir um cargo em sua equipe e não necessariamente na pasta de turismo já negociada com setores da aliança vitoriosa e até então ainda inabalada. Qual seria essa nova pasta ou esse novo cargo e como se deu esse convite de certa forma prematuro e antes mesmo da formação da equipe de transição?

Fernando Volpi: Veja bem, caro amigo e colega, o convite me foi apresentado pelo prefeito eleito no dia 16 de outubro de 2016 no lounge do Hotel Praia do Sol, em Ilhéus, onde eu sempre me hospedava e onde instalei meu gabinete avançado considerando a conexão estável de internet e as facilidades como ponto de partida para os vários eventos regionais no interesse da gestão. A honrosa indicação para a equipe futura partiu da Dra. Therezinha Niella, ela que sabia de minhas providências pretéritas quanto à reativação da Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Canavieiras e também pela requalificação do casario e dos becos no entorno do sitio histórico de modo a atrair para o emblemático bairro novos empreendedores e assim revitalizar o importante point. Conversamos serenamente e com otimismo realista quanto ao salto olímpico que ele pretendia e talvez ainda pretenda dar para alavancar o desenvolvimento do município. Foi exatamente essa a denominação da pasta: Secretaria ou Assessoria de Desenvolvimento Sustentável e Relações Institucionais (não se tratavam de Relações Governamentais).  Naquela mesma manhã conversamos sobre a Usina Coque Fibras e sobre a importância de sua reinstalação em Canavieiras uma vez que isso atrairia a atenção das instituições ambientais e até mesmo de outros empreendedores da indústria da reciclagem de resíduos sólidos como as famigeradas garrafas de plástico, entre outros.  Nada ficou pactuado naquele encontro além da possibilidade de outros encontros dos quais poderiam emergir sólidos argumentos para a criação do cargo. Apenas me pediu que lhe enviasse uma proposta ou um projeto especificando o campo de atuação que, segundo ele, teria que ser predominantemente externo.  E foi exatamente neste momento que revelei ao meu interlocutor que continuaria abrindo mão de diárias e de outras benesses oficiais para o exercício de minhas novas funções se fossem confirmadas, ao que ele respondeu que “não seria justo” (sic). Na verdade, eu pretendia veladamente desencadear efeito dominó e motivar que os demais secretários e assessores também abrissem mão de suas diárias, a exemplo do que foi praticado em centenas de outros municípios decadentes.  
SBN: E você chegou a encaminhar a proposta? Pode resumir aqui e agora quais seriam as suas atribuições? Estariam ligadas de alguma maneira ao turismo?

FV: Na verdade, antes mesmo de elaborar a proposta, assim que cheguei a Canavieiras no dia seguinte ao encontro,  fui ao gabinete e informei pessoalmente ao prefeito que o convite me fora formulado mas que nada ainda tinha se configurado porquanto a conversa foi informal e até mesmo sob clima de insegurança mútua e  de desconfiança tática. O prefeito Almir Mello não emitiu nenhuma opinião a respeito e se limitou a enfatizar que “o cargo não existe” (sic).   Naquela mesma semana foi o próprio prefeito eleito que imprudentemente tornou público o convite, enquanto falava aos participantes de um ágape com comerciantes do sitio histórico gerando perplexidade geral e revelando com isso pouca experiência ou inabilidade política.  Em outras palavras: gerou oposição ao fato antes do fato consumado.  Até aquele momento a sua aliança com os talibãs estava nas condições normais de temperatura e pressão. Qualquer adição de elementos não previstos na fórmula ou na bula original poderia geral explosão.  E gerou.  Ao mesmo tempo em que encaminhava para o prefeito eleito uma proposta de desenvolvimento sustentável surgiam focos isolados de palpites, conselhos e até de ameaças 
veladas para que a contratação não se confirmasse.  Sabedor dessa ferveção subterrânea como lava de um vulcão até então adormecido, adormeci com o convite carinhosamente guardado e esquecido numa gaveta sem chave, sem segredo e sem câmeras disfarçadas. Tudo já estava público demais. 


MATÉRIA: SITE SUL BAHIA NOTÍCIAS - REDAÇÃO DO JORNALISTA Anderson Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.